top of page

Pomerode confirma seis novos casos de dengue

Os seis novos casos de dengue foram confirmados nesta quarta-feira, 31 de janeiro



Um dos pacientes não teve deslocamento para outras cidades, sendo considerado o primeiro caso autóctone deste ano


A Prefeitura de Pomerode, por meio da Secretaria de Saúde, informa que recebeu seis novos laudos positivos de dengue. Todos os pacientes registraram sintomas leves da doença. Trata-se de:

Caso nº 4 - 6 anos, sintomas leves da doença, Centro

Caso nº 5 - 14 anos, sintomas leves da doença, Ribeirão Areia

Caso nº 6 - 42 anos, sintomas leves da doença, Ribeirão Areia

Caso nº 7 - 15 anos, sintomas leves da doença, Ribeirão Areia

Caso nº 8 - 62 anos, sintomas leves da doença, Testo Alto

Caso nº 9 - 35 anos, sintomas leves da doença, Ribeirão Areia


O caso de número cinco traz um novo alerta: o vírus já está circulando na cidade. Todos os outros pacientes estiveram em outros municípios e foram infectados lá. Já a menina de 14 anos, não teve nenhuma saída de Pomerode registrada nos últimos dias. Ela é considerada como primeiro caso autóctone deste ano.


Com os novos laudos, o município registra agora nove casos positivos de dengue em 2024. Pomerode já detectou 14 focos de dengue desde o início do ano: nove no Centro, um no Ribeirão Clara, um em Rega e três em Testo Central. Nove casos seguem em investigação e 21 foram descartados.

Sobre a doença e sua transmissão:

O Aedes Aegypti é o inseto responsável pela transmissão de doenças como Dengue, Zika Virus e Chikungunya. O mosquito deposita seus ovos em paredes lisas com água parada, preferencialmente em locais escuros e sem muita movimentação. Exemplos disso são as calhas de chuva, cisternas, pneus, lixos e entulhos podem servir de criadouro para o animal.


A transmissão acontece através da picada e os primeiros sintomas das doenças podem aparecer de 3 a 15 dias depois da picada.


O infectado começa a sentir febre, dores no corpo, principalmente nas articulações. Podem também aparecer manchas vermelhas pelo corpo, coceira, vômitos e, em alguns casos, sangramento, mais comum nas gengivas. Caso apareça qualquer um desses sintomas, procure a Unidade de Saúde mais próxima.


É importante lembrar que toda a população pode ajudar diariamente no combate ao mosquito Aedes Aegypti. Veja como:


-Verificar se a caixa d’água está bem tampada;

-Deixar as lixeiras bem tampadas;

-Colocar areia nos pratos de plantas;

-Recolher e acondicionar o lixo do quintal;

-Limpar as calhas;

-Cobrir piscinas;

-Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários;

-Limpar a bandeja externa da geladeira;

-Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação;

-Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado;

-Cobrir bem a cisterna;

-Cobrir bem todos os reservatórios de água;




Fotos e Vídeo: DIvulgação

Comentarios


bottom of page