top of page

Vereadora Cleide Kamchen quer abrir CPI para investigar o serviço de coleta de lixo orgânico no Município

São muitos questionamentos quanto ao contrato firmado com a empresa e a prestação dos serviços perante à comunidade

Na terça-feira (30), no seu Uso de Tribuna, durante a Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Pomerode, a Vereadora Cleide Kamchen informou que apresentará um requerimento pedindo a abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar fatos que envolvem a empresa Upgreen Ambiental Ltda., que faz o serviço de coleta de lixo orgânico no Município, inclusive suposto direcionamento.


São muitos questionamentos quanto ao contrato firmado com a empresa contratada responsável pela coleta do lixo orgânico e a prestação dos serviços perante à comunidade.

“Existe uma precariedade dos serviços prestados. Críticas e reclamações são recorrente sobre a falta de recolhimento na cidade, animais acabam espalhando o lixo que está no local, mas não é recolhido. Também existe a suposta incapacidade técnica por parte da empresa Upgreen Ambiental e um suposto direcionamento a esta empresa”, destacou a vereadora.


Outro assunto questionado pela vereadora, é referente ao caminhão utilizado pela empresa que foi fabricado em 2017, mas pelo contrato firmado, os veículos devem ter idade máxima de até 5 anos de fabricação. Além disso, a vereadora destaca que no contrato firmado, a empresa deveria ter dois caminhões com caçamba coletora e um veículo picape. Houve uma notificação em julho de 2022, mas que o representante legal da Upgreen, informou que a empresa não tem caminhão reserva.

“Além disso, quero colocar que o turno de trabalho diz que a coleta regular domiciliar poderá ocorrer em dois turnos no período diurno de segunda a sexta e é proibida a atuação no terceiro turno. Já houve coleta de madrugada. A Upgreen vem sim, ferido o contrato administrativo e o memorial descritivo”, afirma.


Outro caso estranho que a vereadora também alega, é que a empresa em julho de 2021, foi contratada por dispensa de licitação e em caráter emergencial, para a prestação de serviço de transporte de resíduos sólidos urbanos de trasbordos para o aterro sanitário da CIMVI em Timbó.

“Quando a empresa foi contratada em caráter emergencial, em dispensa de licitação, ela não tinha um ano constituída e estranhamente ela é vencedora do certame licitatório de 2022, sendo que algumas empresas, na fase recursal, mencionaram e questionaram a capacidade técnica da empresa e está aí o resultado”, destaca.


Para a vereadora, a CPI se tornou uma medida urgente e indispensável. “Estarei sim, entrando com requerimento e solicito o apoio dos vereadores por uma CPI, além dessa denuncia junto a controladoria, para investigar o direcionamento em relação a Upgreen Ambiental. Espero que os vereadores aprovem esse requerimento para que comece logo a investigação” finaliza a vereadora Cleide Kamchen.


Foto: Ilustrativa/Divulgação

bottom of page