press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/2

Presidente eleito da Câmara de Pomerode fala sobre desafios para 2022

O novo presidente comentou sobre os desafios que a Mesa Diretora terá que enfrentar

O vereador Márcio Scheidemantel (MDB), eleito presidente da Câmara de Vereadores para gestão de 2022, inicia o ano falando sobre os desafios que o Legislativo Pomerodense enfrentará nos próximos 12 meses e pontuou algumas ações que devem acontecer na Casa durante o seu mandato na presidência, frisando sempre o espirito de coletividade e a importância da proximidade junto à comunidade. “Nós, parlamentares e funcionários, somos uma equipe e é assim que nós queremos fazer o trabalho na Câmara nesta gestão que se inicia. Sempre primando pelo atendimento aos munícipes e incentivando a participação do povo junto à Casa”.

O novo presidente comentou sobre os desafios que a Mesa Diretora terá que enfrentar, como a busca de recursos junto aos Governos Estadual e Federal, a preocupação em manter a cordialidade entre todos para o bom andamento dos trâmites de projetos na Casa, a importância de trazer cada vez mais a comunidade para acompanhar e participar dos trabalhos legislativos, e também a aprovação do Projeto de Lei 2510/2019, de autoria do deputado Federal Rogério Peninha Mendonça (MDB), onde diz que que os municípios brasileiros poderão estipular em âmbito local as suas áreas de preservação permanente (APPs) na zona urbana e, consequentemente, o afastamento mínimo das construções nas beiras de rios e cursos d´água. “Teremos muito trabalho pela frente, pois temos que definir com muito cuidado de que forma será melhor para o município de Pomerode”, disse.


Márcio Scheidemantel frisa que sempre defendeu e continua defendendo que ninguém faz e constrói nada sozinho. “Precisa haver um entendimento entre todos e as pessoas precisam se unirem. Importante frisar também, que o Poder Legislativo é um poder fiscalizador e é essencial para a democracia ter a consciência desta responsabilidade”.


Quanto ao orçamento da Câmara para 2022 Scheidemantel declarou: “Os poderes são independentes, a Câmara tem suas funções, seu orçamento constitucional e não pode estar vinculada ao Poder Executivo, senão, ela não poderá cumprir a sua finalidade”. O presidente da Câmara finalizou a entrevista dizendo que em 2022 não faltará diálogo entre Legislativo e Executivo. “Precisamos manter a cordialidade, sempre pelo bem maior que é a comunidade pomerodense”, finalizou.


Foto: Divulgação