press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/2

Pomerode inicia agendamento para vacinar crianças contra a Covid-19

Crianças de 11 anos e com idade entre 5 e 11 anos com comorbidades e deficiências permanentes podem agendar


A Prefeitura de Pomerode abre nesta segunda, dia 17, o agendamento da vacina contra a Covid-19 para crianças com idade entre 5 e 11 anos com comorbidades e deficiências permanentes. Também poderão agendar a vacina crianças de 11 anos, sem comorbidades. Serão disponibilizadas 170 vagas, para aplicação.


O agendamento deve ser feito no (47) 3387-7601, de segunda a sexta, das 8h30min às 11h30min e das 13h às 17h.


Documentação necessária


A Prefeitura está disponibilizando um modelo de declaração médica para que as crianças com comorbidades e deficiência permanente possam comprovar a condição pré-existente e consigam receber a vacina contra o Coronavírus. O documento disponível por meio do link deve ser preenchido e assinado pelo profissional médico atestando com exatidão a comorbidade ou deficiência permanente da criança. O documento deverá ser apresentado no momento da aplicação da vacina e ficará retido na central de vacinação. A criança deverá estar acompanhada do responsável legal (pai, mãe ou tutor legal mediante documento oficial) ou pessoa adulta com autorização assinada pelos responsáveis legais. Modelo de autorização

Deverá ser apresentada a carteira de vacinação e documento de identificação da criança. Ao final da aplicação da primeira dose, os pais e responsáveis serão orientados sobre o retorno para segunda dose que deverá ocorrer em oito semanas.

Confira a relação de deficiências permanentes e comorbidades, determinadas pelo Governo do Estado, por meio de nota técnica:

São considerados indivíduos com deficiência permanente aqueles que apresentem uma ou mais das seguintes limitações do ponto de vista físico, mental, intelectual ou sensorial: a) Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; b) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir; c) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar; d) Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.


Relação de comorbidades:

a) Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras); b) Doenças pulmonares crônicas (asma grave, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias); c) Cardiopatias congênitas e adquiridas; d) Doença hepática crônica; e) Doença renal crônica; f) Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave); g) Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais - Crohn e colite ulcerativa); h) Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior); i) Obesidade grave (IMC: escore z>+3); j) Síndrome de down.


Foto: Divulgação