1/2
  • Oli Comunicações

Museu do Imigrante reabre exposição “Ser Vitae”

O Museu do Imigrante reabre a exposição “Ser Vitae”, da artista Elys Regina Zils, que precisou ser interrompida no ano passado devido à pandemia da Covid-19.



A partir desta terça-feira, dia 2 de março, o Museu do Imigrante reabre a exposição “Ser Vitae”, da artista Elys Regina Zils, que precisou ser interrompida no ano passado devido à pandemia da Covid-19. Agora, tomando todos os cuidados e seguindo os protocolos e medidas de prevenção e segurança (como distanciamento, álcool em gel à disposição, uso de máscara), a exposição irá acontecer até o dia 11 de abril.

Essa exposição apresenta 13 obras da artista através das quais, fazendo uso de metáforas visuais, o observador é instigado a repensar sobre si. As figuras esboçadas em técnicas mistas, predominando o nanquim sobre papel, exploram a fusão do ser humano com o natural, a fim de repensarmos o nosso próprio natural, refletindo sobre sua natureza.

São imagens de SERES que traduzem nas linhas de suas fusões a vida, o SER, o ESTAR e o TORNAR-SE uno com seu passado e presente. Assim, a proposta é “Ser Vitae”.

Sobre a artista

Elys Regina Zils é natural de Indaial/SC. Possui graduação em Letras – Espanhol pela Universidade Federal de Santa Catarina e mestrado em Estudos da Tradução pela PGET na mesma universidade. Realizou o curso de Desenho e Pintura na Fundação Indaialense de Cultura de 2001 a 2007 sob orientação do professor J. Nunes. Neste período participou de exposições coletivas, destacando-se a Exposição Arte Surrealista em Indaial com o artista J. Nunes, onde fora apresentada como um dos Novos Valores. Também realizou o curso de Xilogravura em Florianópolis com a artista Kelly Kreis, em 2012.

Apesar de valorizar todas as concepções estéticas, o Surrealismo é o movimento que mais lhe seduz e esse interesse influenciou em sua dissertação de mestrado que leva o título de “O inconsciente surrealista latino-americano. Tradução comentada de alguns poemas de Emilio Adolfo Westphalen”. Ademais, possui artigos acadêmicos publicados relacionados com o Surrealismo e poesia visual, além de poemas. Sua última exposição foi realizada em maio de 2016, na Casa do Poeta em Timbó/SC, na qual apresentou seu projeto Ser Vitae pela primeira vez em mostra individual.

4 visualizações