top of page

Animais ganham picolés, banhos de mangueira no Bioparque Zoo Pomerode

Chamada de enriquecimento ambiental, técnica é adotada para garantir o bem-estar das espécies

As elefantas Kênia e Alika se divertem com um refrescante banho de mangueira, enquanto os hipopótamos, tatus e o tamanduás se deliciam com um picolé de frutas e a onça mergulha na piscina. Parece cena de desenho animado, mas essa é a rotina durante o Verão no Bioparque Zoo Pomerode, o maior de Santa Catarina. A ação, proposta pelos biólogos, veterinários e zootecnistas, é realizada para estimular os animais e também para refrescar durante a estação mais quente do ano.


Os picolés de frutas são oferecidos às aves, mamíferos e primatas. Para garantir uma alimentação saudável dos animais, a equipe prepara as iguarias. A receita é simples: congelar o alimento inteiro, cortado ou em suco, e oferecer a eles assim que são retirados do freezer. Na produção, são usadas frutas como melancia, melão e maçã.


Já alguns animais como os leões, onças, tigres, ursos, lobo-guará, lontra, jaguatirica e o gato-mourisco, ganham uma iguaria diferenciada: o picolé de carne. Para eles, a equipe usa frango, carnes vermelhas, manjuba, salmão e sardinha, que são congelados de forma natural e sem qualquer tipo de tempero ou gordura adicional. “Esse enriquecimento específico oferecemos para os animais que podem ter carne em sua alimentação”, explica a bióloga educadora do Zoo Pomerode, Jenifer Kroth.


Além dos picolés, os animais ganham um reforço na refrigeração, como o ar condicionado instalado no habitat dos pinguins e dos primatas. “Os chimpanzés, macaco-aranha-de-testa-branca, mico-leão-dourado, sagui-imperador adoram se refrescar dessa forma”, conta. Há também quem se divirta com os banhos de mangueira, como as elefantas Kênia e Alika, ou com os aspersores, uma espécie de “chuveiro” instalado nos recintos e em outras áreas do bioparque, que esguicham água para garantir o conforto térmico dos animais e também de quem passa pelo local. Alguns habitats possuem ainda piscinas para um banho refrescante e divertido.


Chamada de enriquecimento ambiental, a técnica é adotada para garantir o bem-estar dos animais. A bióloga educadora explica que as propostas são feitas de acordo com as condições biológicas e fisiológicas de cada espécie. Além de refrescar, a atividade de enriquecimento oferece dinamismo, desafios e novidades para os animais. “Com os picolés, por exemplo, eles sentem cheiros, texturas e sabores diferentes. Todo ano realizamos o enriquecimento, mas claro, as propostas variam de acordo com a época e a estação que estamos vivenciando. Tudo é feito com elaboração e acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, sempre analisando particularidades de cada espécie e indivíduo”, acrescenta.

Referência no acolhimento de espécies


Com mais de 90 anos, o Bioparque Zoo Pomerode é referência nacional no acolhimento de animais ameaçados e tratamento dos que vivem dentro e fora do Bioparque. O local recebe espécies de todo o Brasil, que precisam de cuidados especializados. A meta é garantir o bem-estar de todos para que possam retornar ao habitat. Em casos severos, eles passam a ser acolhidos no local com o atendimento necessário para cada especificidade. Atualmente, o Zoo Pomerode possui mais de mil animais de 200 espécies diferentes. Para essa temporada, tornou real o sonho de muitas crianças, jovens e adultos de conhecer de perto os animais selvagens e réplicas de dinossauros animatronics.


Foto: DIvulgação


Comments


bottom of page